Primeira Missa no Brasil

Óleo sobre tela do imortal Glauco Rodrigues. Para comemorar os 512 anos da Primeira Missa celebrada no Brasil – que se completam em 26 de abril.

A pintura, do artista de Bagé radicado no Rio, está no acervo da Pinacoteca do Vaticano desde 1982, presenteada ao então Papa João Paulo II pelo governo carioca. Na obra, considerada antropofagia, Glauco coloca a si mesmo, em calção e chinelos de dedos contemplando a História- na visão de Victor Meirelles – emoldurada por deliciosos cajus brasileiros.

Acredito no futuro e tenho fé no ser humano, portanto a pintura tem que ser feita para perdurar. Um artista é um elo de uma corrente e sua mensagem tem que atingir as gerações futuras. Este elo é um desígnio de Deus, escreveu o grande Glauco Rodrigues.

O quadro de Victor Meirelles, encomendado pelo imperador D. Pedro II, que inspirou Glauco foi exposto em Curitiba no Museu Oscar Niemeyer na gestão de Maristela Requião, após restauro, trazido do Museu Nacional de Belas Artes, no Rio.

O blog agora tem nova maneira de manifestar opinião. Se gostou clique ao lado desse coração vermelho em cada post, em cima do sinal de positivo. Se quiser curtir e comentar melhor ainda. Obrigada.

facebook comments:

5 comentários para “Primeira Missa no Brasil”

  1. Vote -1 Vote +1Margarita Sansone
    disse:

    O pintor Glauco Rodrigues, bom amigo que já nos deixou, contempla a historia, à direita da obra. Margarita Sansone via Facebook

  2. Vote -1 Vote +1Luciana Do Rocio Mallon
    disse:

    Maravilhoso ! Luciana Do Rocio Mallon via Facebook

  3. Vote -1 Vote +1Licir Rauen Cordeiro
    disse:

    Victor Meirelles de Lima[1] (Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, 18 de Agosto de 1832 — Rio de Janeiro, 22 de Fevereiro de 1903) foi um pintor e professor brasileiro. Licir Rauen Cordeiro via Facebook

  4. Vote -1 Vote +1Johanna Di Bernardi
    disse:

    Parabéns, sempre nos brindando com um toque de cultura. Johanna Di Bernardi via Facebook

  5. Vote -1 Vote +1Margarita Sansone
    disse:

    Notáveis ambos os trabalhos , do gaúcho Glauco Rodrigues e do catarinense Victor Meirelles. Ambos , em tempos diferentes viveram também no Rio de Janeiro. A imensa tela de Victor Meirelles trouxemos ao MON, exposta ali na gestão Maristella Requião. Veio já restaurada pelo Museu Nacional de Belas Artes do Rio, onde é parte do precioso acervo. Lembro do olhar das crianças encantadas nas visitas das escolas ao Mon, diante da colossal tela. Margarita Sansone via Facebook

Deixe seu comentário

(não será publicado)

*


Vivaweb Internet Todos os Direitos Reservados Margarita Sem Censura