Duas caras

Interessante: qual performance vale? A atriz Cássia Damasceno aparece no filme Curitiba Zero Grau, interpretando papel de atendente na farmácia de um  postinho de saúde da prefeitura, dizendo que não tem médico nem o remédio para a filha de um carrinheiro necessitado.

A atriz é a mesma Cássia Damasceno, que apresenta o programa eleitoral do prefeito Ducci, onde interpreta o papel de propagadora das maravilhas do atendimento nos postos de saúde de Curitiba. A atriz ainda confirma que quem critica a competente gestão de Ducci e Beto Richa, não ama Curitiba, que ele criou o atendimento Mãe Curitibana e mais uma série de inverdades. Conforme matéria divulgada no Blog do Tarso.

Qual performance vale?

Cássia só interpreta seu papel no roteiro remunerado que lhe coube na campanha Ducci.

A verdade factual: foi o prefeito Rafael Greca quem criou o Nascer em Curitiba Vale a Vida. Fui com o prefeito ao hospital Maternidade Nossa Senhora do Rosário, na Conselheiro Laurindo, às 3 da tarde, levar o enxoval para o primeiro bebê dos 300 Anos, que nascera na madrugada de 29 de março de 1993. Um menino. Fomos, Rafael e eu, acompanhados de seu secretário de Saúde, Armando Raggio, que com Rafael criou o notável programa de atendimento materno infantil de combate à mortalidade. Lá estava também o sub-secretário de Saúde, João Carlos Baracho, que colaborou efetivamente na sua criação. Levamos a carteirinha para o menino recém-nascido, desenhada por Poty Lazzarotto, com uma cegonha azul na capa. Ali constavam as providências e os cuidados do programa Nascer em Curitiba.

Luciano Ducci sabia muito bem do programa Nascer em Curitiba e da data do lançamento, porque então chefe de gabinete do secretário Armando Raggio, da Saúde, foi Ducci quem, com sua própria letrinha, marcou a agenda do seu chefe secretário e acompanhou de sua mesa, na ante-sala de Raggio, todo o desenvolvimento do programa de amparo e salvação materno infantil.

Em 1999, prefeito Taniguchi mudou o nome do programa para Mãe Curitibana, sugerido pela jornalista Teresa Martins. Ducci era o secretário da Saúde de Taniguchi, e lembra bem desse dia, também. Daí então, o Nascer em Curitiba passou a se chamar dutimente, ou seja, empregado como advérbio, à maneira Duti, Mãe Curitibana.

Por que continuar iludindo a população e seus pares, faltando com a verdade? Os ex-secretários de Rafael Greca que ocuparam sua pasta de Saúde na prefeitura de Curitiba, ainda estão vivos e, felizmente, passam bem de saúde. E têm boa memória. Contra a verdade factual, não é possível investir. A verdade é soberana. Só a verdade liberta. Tente, Ducci.

Crianças salvas pelo Nascer em Curitiba – depois Mãe Curitibana – hoje jovens e adultos estão morrendo por falta de atendimento nos postos de saúde, sem médicos, sem remédios, por gestão imprudente.

Aconteceu com o músico Emerson Antoniacomi, no posto de Saúde Boa Vista, onde esperou por atendimento 37 horas. Não resistiu e morreu, a 17 de maio 2012. Três dias mais tarde, a 19 de maio 2012, os jornais de Curitiba noticiavam que o cadáver de um homem , vítima de cirrose hepática, ficou no posto de saúde do Boqueirão, por 4 dias, e chegou a explodir, para horror de todos os funcionários, inclusive da equipe de limpeza.

Só a verdade liberta. Tente, Ducci.

facebook comments:

2 comentários para “Duas caras”

  1. Vote -1 Vote +1vinicius
    disse:

    meu voto e de meus amigos para sempre Rafael

  2. Vote -1 Vote +1Celso
    disse:

    Acho estranha e incabível a comparação, pois o filme Curitiba Zero Grau é uma obra de ficção e não um documentário…..

Deixe seu comentário

(não será publicado)

*


Vivaweb Internet Todos os Direitos Reservados Margarita Sem Censura